Leveza no home office da Nuvem

home office manu colla

Jornalista há vinte anos, a Manuela Colla é “reincidente” no home office. A primeira vez foi quando abriu uma assessoria de comunicação, plano abortado por uma proposta tentadora de trabalho na extinta agência digital Box3.

A segunda chance veio em janeiro de 2014 com a Nuvem, a empresa que ela e a sócia Karol Denardin criaram para atender a uma demanda que agências não atendiam: os pequenos clientes. Foi aí que a Manu percebeu que a felicidade estava mesmo era dentro de casa.

1. Como surgiu a opção de voltar para o home office?
No início da Nuvem eu e a minha sócia começamos a trabalhar no sistema home office e até cogitamos alugar um espaço para trabalhar juntas, mas a ideia nunca foi para frente por motivos financeiros. Depois, a Karol foi morar na Itália e, sozinha, tentei trabalhar em dois ambientes, dividindo o aluguel com amigos. Não deu certo, também, e percebi que o estilo de vida do home office já era algo tão atrelado à minha atividade que eu era feliz mesmo em casa.

2. O que você acha mais legal em trabalhar em casa?

A liberdade é o mais bacana, disparado. Eu faço o meu horário e, inclusive, atendo clientes que são perto da minha casa, então… Fica perfeito. Gosto da flexibilidade de trabalhar em qualquer turno, horário e, se precisar, sair no meio da tarde sem qualquer culpa e recuperar no final de semana. E amo estar perto das minhas gatas e do meu marido, que trabalha em home office também, mas com edição de vídeo.

3. E o que você não curte muito?

O sedentarismo. Mas aí é problema meu. Acabei caminhando menos, e fico com preguiça mortal de sair de casa. Já não sou muito partidária da academia, então estou buscando uma alternativa pra não ficar tão parada assim. Mas eu trato esse projeto com desleixo, confesso.

4. Qual a sua sugestão de lugar para quem trabalha em casa variar a rotina?

Eu gosto muito do Café do Duque, que fica no Centro Histórico de Porto Alegre e tem wi-fi liberado. É super work-friendly, seguidamente faço reuniões com clientes ali e, quando bate tédio, é ali que me refugio com o laptop, também. O espaço é ótimo, o atendimento, super personalizado e o chai latte é SÓ amor. E a trilha sonora é jazz.

5. E para facilitar o trabalho no home office, alguma dica?

Eu a-do-ro aplicativos de produtividade, confesso. Li o livro “Vida Organizada“, da Thais Godinho, e me ajudou demais. Lendo o blog dela, também apliquei o método Getting Things Done ao aplicativo Evernote, é ótimo pra organizar suas coisas.

Uso o Any.Do como gerenciador de tarefas pessoais e profissionais também – mas sou meio pré-jurássica e ainda uso agenda para anotar  todos os compromissos. Pra mim, organização é a chave de trabalhar nesse sistema.