Qual é a melhor hora para ser criativo?

a melhor hora para ser criativo

Afinal, qual é a melhor hora do dia para ser criativo? Via de regra as pessoas possuem horários específicos em que produzem mais e são mais criativas. Então é bem provável que cada indivíduo responda de forma diferente a pergunta do título. Mas de acordo com as pesquisadoras Mareike White e Rose Zacks, a resposta é uma só.

Segundo a descoberta das cientistas, o período em que estamos mais aptos a resolver problemas – e portanto mais criativos – é o inverso do horário em que rendemos mais. Assim, uma pessoa que gosta de trabalhar de noite seria mais criativa nas primeiras horas do dia.

Não se sabe ao certo porque isso acontece, mas pode estar relacionado com o fato de que quando estamos cansados a mente fica mais livre para avaliar alternativas que nossa mente descartaria caso estivéssemos muito concentrados. Como temos mais opções a serem consideradas fica mais fácil fazer conexões entre ideias que aparentemente não combinariam.

Por outro lado, estar focado pode estreitar a atenção, fazendo com que nossa capacidade de inspiração e criação seja controlada por fatores práticos, resultando assim em uma análise mais objetiva.

Descobrindo um (nem tão) novo workflow

A pesquisa não é nova, foi publicada em 2012 na revista Thinking and Reasoning. Mas, ao menos no meu caso, ela quebra um antigo conceito: o de que a criatividade deve ser preponderante em todas as etapas do trabalho.

Ao me fazer a pergunta sobre a hora do dia em que sou mais criativa, fui logo respondendo sobre o período em que trabalho mais, misturando de cara as duas situações. Talvez dividir as atividades em dois turnos, resolvendo coisas mais práticas e burocráticas em um e deixando as mais estratégicas para outro, possa ser um ótimo sistema de trabalho. Vou testar!

Como a pesquisa foi realizada

As pesquisadoras submeteram cerca de 500 estudantes a dois testes de criatividade diferentes. Um deveria medir a habilidade de inspiração, propondo problemas que exigem a interação com o desconhecido e a descoberta de soluções. O segundo teste mediu a capacidade de resolução de problemas analíticos, que exigem foco e objetividade para atingir um resultado específico.

As duas capacidades, de inspiração e análise, são importantes para a criatividade, mas possuem papéis diferentes no processo criativo. Dessa forma, os indivíduos que funcionam melhor durante a manhã tiveram resultados melhores para resolver os problemas de inspiração no período noturno, quando, aparentemente, eles não deveriam funcionar muito bem. Exatamente o mesmo padrão, mas reverso, foi apresentado pelas pessoas que rendem mais durante a noite.