Como funciona o home office da Cisco

A Pamela Zanatta é nossa entrevistada e conta um pouco sobre a experiência de home office da Cisco Systems, uma das empresas multinacionais que aposta e acredita nessa plataforma de trabalho. A Pamela é publicitária e mora no México desde 2009. Se quiser conhecer um pouco mais o trabalho dela, é só clicar aqui.

homeoffice_cisco

01 – O que você faz na Cisco e a há quanto tempo você está na empresa? Desde o início teve política de home office ou é recente?

Meu cargo é chamado de “Creative Communication”. Faço um trabalho diferente das agências, já que todo o material de criação está estabelecido por um branding book muito bem elaborado e usado internacionalmente. Eu faço parte do time LATAM (América Latina) e apoio toda a equipe em campanhas digitais, de social media, community manager e criação de apresentações executivas com informação confidencial.

Esse mês comemorei 2 anos na empresa. É uma grande e excelente empresa para trabalhar e aprender. Os resultados são prioridade e a cada 3 meses (períodos chamados de “quarto”) apresentamos resultados e antes disso já temos que planejar nosso próximo quarto fiscal. Essa política já existe há alguns anos na empresa e sem dúvidas é um benefício mútuo, tanto para nós funcionários como empresa. Na minha opinião, melhora a qualidade de vida do colaborador e também as responsabilidades com tempos e resultados.

02 – Qual é a sua rotina de trabalho? Quanto tempo precisa ficar no escritório e quanto pode fazer home office?

Minha rotina é guiada por pautas e algumas delas são prioridades. Como em qualquer agência, tem os sufocos (isso é pra agora!), e o “agora” pode ser um tempo bem curto, como por exemplo 30 minutos. Meu chefe é uma pessoa que realmente se preocupa com resultados, então podemos escolher os dias para home office. Penso que trabalhamos mais em casa do que na empresa, aumentamos o rendimento, enquanto deixamos de perder tempo no trânsito, por exemplo.

03 – Tem alguma tarefa que exija sua presença na empresa?

Sim, sem dúvida. Existem reuniões com managers e diretores, eventos da Cisco e também, quando necessário, com as agências. A Cisco também conta com um programa chamado Webex, uma ferramenta extraordinária similar ao Skype, que permite a realização de conferências entre os países ao mesmo tempo. Essa ferramenta é uma das mais usadas pelos funcionários e também pelos clientes, porque facilita muito a execuções dos trabalhos, sem precisar da presença física. Podemos compartilhar informações de forma segura e confidencial.

04 – Como é feito o controle de trabalho quando você está no home office?

Como comentei, o foco é o resultado e a pauta é uma forma de medir o desempenho. A cada quarto (o período de 3 meses), eu tenho uma reunião particular com meu gerente para apresentar os resultados.

05 – Qual é a sua estratégia para o home office dar certo?

Tenho meu lugar de trabalho isolado das partes familiares da casa, trabalho no meu quarto. Começo meu dia às 9 horas e não tenho horário fixo para encerar. Normalmente finalizo entre às 18h e 20h, dependendo de como está minha pauta no dia. A estratégia é não dar voltas no assunto! É preciso saber que trabalho é trabalho e tenho sempre em mente as prioridades, tempos, etc.

06 – Você percebe alguma diferença cultural de empresas muito grande entre Brasil e México? Qual?

Bem, no Brasil sempre trabalhei em empresa pequena. Aqui no México, minhas experiências também foram em empresas menores e mexicanas. Hoje trabalho para uma empresa americana, e as políticas são muito diferentes dos dois países. Acredito que o peso cultural é fundamental e de tamanha importância nesse assunto, que não é a toa que as empresas que revolucionaram o mundo digital estão no Vale do Silício.

Deixe uma resposta