O passaporte do coworking no BR

passaporte do coworking

Passaporte também resolve a vida de quem viaja muito a trabalho, oferecendo coworkings parceiros em várias cidades (Imagem via)

Os espaços de coworking têm evoluído ao longo dos últimos dois anos. Começando por encontros de networking ao desenvolvimento de espaços criativos de trabalho, onde empreendedores podem alugar uma mesa, compartilhar a sala de reuniões e principalmente colaborar com outros profissionais. São locais que funcionam como ótimos refúgios para quem muitas vezes quer escapar do trabalho improvisado na mesa da cozinha sem ter que investir um monte de dinheiro em um escritório em um arranha-céu.

É o que diz o editorial publicado há pouco mais de um mês no The American Genius, destacando que os coworkings estão surgindo em todo o território americano e geralmente onde existe um há outros por perto. Isso faz com que as redes de coworking sejam cada vez mais comuns, a exemplo do Indiana Coworking Passport.

A ideia é que ao contratar um plano no espaço de coworking o profissional também possa frequentar outros espaços parceiros dentro do mesmo sistema de pagamento. Além da oportunidade de diversificar o espaço de trabalho, o passaporte também resolve a vida de quem viaja muito a trabalho, oferecendo coworkings parceiros em várias cidades.

Startup oferece opções em RJ e SP

A startup carioca Deskovery é a pioneira em oferecer o chamado passaporte do coworking no Brasil. Fundada por Cadu Alves – criador do primeiro espaço de coworking do Rio de Janeiro, o extinto BeesOffice – e por Leonardo Jorge – programador PHP full-stack –  a plataforma  oferece planos de assinatura que dão acesso a vários escritórios com uma única conta.

“A ideia da startup surgiu de uma conversa que tive com o Gustavo Motta, CEO da We Do Logos. Fazendo uma analogia, somos a Smartfit (ou o GymPass, pra quem conhece) dos escritórios compartilhados. Por apenas R$ 249 nossos clientes tem acesso hoje a 11 espaços de coworking no Rio e em São Paulo, onde eles podem escolher se querem usar uma estação de trabalho ou sala de reunião”, descreve Cadu Alves.

No Rio de Janeiro são cinco espaços parceiros: o Espaço Nave e o EDX Coworking no Centro, Tribo Coworking em Copacabana, Vinst Coworking no Recreio e Wecompany na Barra da Tijuca. Em São Paulo a operação começou a tomar forma este mês com seis escritórios parceiros, sendo cinco na capital e um em Campinas. Já estão disponíveis no site o 2WORK Coworking no Jardim Paulista, o Blocktime Coworking em Pinheiros e o Coworking Casa Vermelha em Perdizes. 

Para 2016 a Deskovery pretende expandir o serviço para todas as cidades que possuam espaços de coworking em funcionamento. “Quanto mais espaços tivermos em nossa rede, mais valor será gerado para nossos clientes”, conclui o empreendedor.

Deixe uma resposta