11 dicas sobre pedir demissão para ser freela

pedir demissão

Em que pese as empresas estarem cada vez mais abertas ao home office e com muitas vagas para trabalho remoto, o caminho mais comum para quem quer trabalhar em casa ainda é abraçar a carreira freelancer.

O problema é que embora a vida como freelancer pareça irresistível – muitas vezes ilutrada por fotos de notebook tendo a praia ao fundo como cenário -, não é bem assim que funciona na prática. E é importante que você saiba disso antes de se jogar de cabeça.

O time de coaches da Forbes publicou hoje um artigo bem legal reunindo as principais recomendações para quem pensa em deixar o emprego fixo para seguir como freela. Vale conferir com atenção cada uma delas.

1. Faça muitos freelas antes de ir de vez para o home office

Tente ganhar o máximo de experiência como freelancer antes de deixar o seu emprego. Concluindo, digamos, cinco projetos como freelancer, você terá uma boa experiência sobre o que fará em tempo integral. Você vai aprender o que é preciso para ganhar novos clientes, o que é necessário para produzir resultados, e como obter o controle de todas as tarefas associadas à execução de seu próprio negócio.

2. Encontre uma comunidade

O desafio como freelancer é que você só tem de fazer aquilo que ama cerca de 50% do tempo. Você também tem que encontrar os clientes, negociar os contratos, gerenciar o faturamento, e assim por diante. Antes de partir para o seu próprio negócio, veja se alguém pode apoiá-lo ou orientá-lo na parte burocrática, para que você se concentre só naquilo que gosta de fazer.

3. Não cobre menos do que vale

Toneladas de freelancers passam por uma evolução lenta quando estão apenas começando. Eles começam como “artistas famintos” e trabalham sem parar “apenas para sobreviver” até que percebem este não é o estilo de vida que imaginaram lá no início. Por isso não se deixe iludir com valores. Defina um valor acima do que você pensa que merece. E confie em si mesmo para fazer o seu trabalho valer muito mais do que você estipulou.

4. Tenha pessoas com quem você pode contar

A vida como freelancer demanda a construção de uma rede forte de contatos, de pessoas que conheçam o seu talento e suas habilidades. É legal ter pessoas confiáveis, que apontem seus pontos fracos, mas também inspirem você a seguir. Isso dará clareza sobre os obstáculos a serem enfrentados. Antes de sair da sua posição corporativa, seja generoso, só assim se sentirá bem em pedir ajuda quando preciso.

5. Faça um balanço antes de saltar

Antes de fazer o salto para a vida freelancer, faça um balanço. Considere as suas finanças, agenda, seu nível de aversão ao risco. Converse com outras pessoas e, em seguida, avaliar se você tem as ferramentas necessárias para seguir, se terá tempo para se dedicar à prospecção de clientes e ao seu trabalho em específico. E o mais importante, considere seu nível de conforto com um salário instável.

6. Compreenda de quanto você precisa

Os ganhos como freelancer são muitas vezes imprevisíveis e por isso você tem que calcular o quanto precisa ganhar. Necessidade é diferente daquilo que você sente falta. O mais provável é que o trabalho que você escolheu inicialmente cubra suas necessidades básicas. Procure trabalhos regulares para cobrir esse mínimo necessário. Uma vez que essa base for atingida, você poderá até ser mais seletivo com o trabalho adicional.

7. Pare de se ver como um freelancer

Não pense em si mesmo apenas como um autônomo ou freelancer, mas como o dono de um negócio. Caso contrário, você estará apenas pulando de um emprego para o outro, sem benefícios ou férias.

8. Leve os dois juntos por um tempo

Ao invés de fazer um grande salto, indo do trabalho fixo para freelancer em tempo integral, faça a transição de forma lenta e gradual. Assim você conseguirá construir sua carreira freelancer sem grandes pressões financeiras e ainda pode poupar dinheiro no processo.

9. Comece a prospectar clientes agora

Antes de sair do seu trabalho fixo, comece a construir sua rede de pessoas que estão interessadas no que você está vendendo. Sua rede não irá só comprar de você, como também servirá como sua referência e irá indicá-lo para outras pessoas. Quando a sua renda com freelas superar o seu salário, aí pode pedir demissão.

10 . Tenha um plano de fuga pronto

Você estar com o seu plano de fuga pronto para quando abandonar o emprego fixo. Quatro coisas importantes para lembrar: assegure-se de que tem dinheiro suficientes para sustentá-lo durante a transição. Em segundo lugar, tenha alguns trabalhos garantidos. Em terceiro: tenha uma rede forte de apoio. E por fim: esteja preparado para fazer cortes em gastos supérfulos.

11. Saiba que fazer o que você ama às vezes não é suficiente

Trabalhar como freelancer e manter uma carreira como tal requer duas habilidades diferentes. Você pode ser ótimo no que faz, mas será que manda bem nos outros aspectos: vendas, marketing, atendimento ao cliente, contabilidade, contabilidade? Para ter sucesso, você terá que ser igualmente apaixonado por todas essas tarefa

Deixe uma resposta