O que líderes precisam saber sobre trabalho remoto

O trabalho remoto já é uma realidade. Se a sua empresa ainda não contratou ninguém nesse modelo, é muito provável que seja uma questão de tempo até que isso aconteça. E embora já se discuta bastante sobre home office, trabalho remoto e coworking, algumas vezes esse assunto ainda é tabu, especialmente nos setores gerenciais. Para tentar esclarecer algumas coisas, a Tiny Pulse fez uma pesquisa bem ampla com o título: O que os líderes precisam saber sobre trabalhadores remotos.

Foram 509 entrevistados, todos trabalhadores remotos 100% do tempo, vivendo nos Estados Unidos. Em uma escala de 1 a 10, os remotos avaliaram o grau de felicidade em 8,1, enquanto a nota dada pelos trabalhadores em regime de escritório foi 7,4. E o grau de satisfação melhora com o tempo. Aqueles que são remotos há mais de 6 anos deram notas maiores do que os que estão experimentando o primeiro ano fora do escritório.

Outro dado interessante é o da produtividade. 91% dos entrevistados disseram que são mais produtivos trabalhando fora do escritório. Uma curiosidade do relatório diz respeito a escolha, já que os funcionários que foram obrigados pelos superiores a trabalharem longe do escritório não são tão felizes. Parece que a possibilidade de escolha é parte importante na satisfação dos funcionários.

Obviamente nem tudo são flores. Funcionários remotos tem uma média inferior quando o assunto é relacionamento com os colegas. A média é 7,8 enquanto o pessoal do escritório ficou com a média 8,4. A pesquisa é muito rica e cheia de dados. Vale a pena conferir detalhadamente aqui.

Em resumo, eles destacam 4 pontos fundamentais para que líderes de equipes remotos fiquem atentos:

Trate os funcionários como trabalhadores produtivos que são

91% dos trabalhadores remotos trabalham melhor fora do escritório. Não trate-os com desconfiança apenas porque eles não estão trabalhando do seu lado. Lembre-se que a liberdade é algo que eles amam!

Enfatize a flexibilidade

Liberdade é o atrativo número um para quem está fora do escritório. Permita que esses funcionários decidam qual é o melhor local e horário para executar as tarefas. Muitos deles ficariam felizes trabalhando todos os dias, por menos horas. É uma maneira fácil de estimular a felicidade.

Faça esforço para estar perto

Não é preciso tratar seus funcionários remotos exatamente igual quem trabalha no escritório. Em alguns casos, você não precisa conversar todos os dias ou dar feedbacks pessoalmente. Mas é importante deixar claro que todos os colaboradores têm o mesmo grau de importância e liberdade. E garanta que a comunicação seja eficaz, mesmo que não tão frequente.

Lembre que o trabalho remoto é uma experiência dinâmica

Um funcionário remoto pode responder de um jeito no primeiro ano de trabalho e ser diferente no segundo ano. É importante olhar para essas mudanças e fazer um esforço para que a felicidade e a produtividade fiquem sempre presentes.

Deixe uma resposta