Oracle: home office atrai mais que dinheiro

HOM - Home Office Management 2

A escassez da força de trabalho – causada pelo envelhecimento da população ativa e pela baixa taxa de natalidade – e a consequente queda do PIB têm levado o governo japonês a incentivar a adoção do home office como forma de mudar essa realidade.

E a Oracle Japão, segundo informações da Forbes, é uma das empresas que vem fortalecendo os esforços do governo em relação ao home office, permitindo que muitos de seus funcionários trabalhem remotamente.

Emiko Akatsu, responsável por acompanhar o engajamento dos funcionários da Oracle Japão, diz que 80% dos colaboradores que responderam à pesquisa têm trabalhado de casa em algum momento ou na maioria do tempo, sendo que 33% trabalham remotamente de uma a quatro vezes por semana.

Para tanto, a empresa instituiu programas para promover o trabalho flexível, incluindo a distribuição de manuais de melhores práticas no apoio a funcionários que trabalham a partir de casa, além de informações sobre como conduzir de forma eficaz reuniões com equipes remotas.

A estratégia também permitiu que a Oracle se tornasse uma empresa atraente, uma vez que compete por uma pequena população de trabalhadores japoneses que simpatizam com o home office.”O teletrabalho é muito atraente no recrutamento no Japão”, diz Akatsu. “Às vezes é mais poderoso do que dar aos trabalhadores mais dinheiro.”

Home Office para expandir a força de trabalho

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, é o principal agente no sentido de encorajar as empresas a apoiar os trabalhadores que querem aderir ao home office, partindo do princípio de que o trabalho remoto pode facilitar a inclusão de pessoas excluídas do mercado de trabalho.

De acordo com um relatório divulgado em 2011 pelo gabinete de Abe, o home office pode ser a saída para conciliar o trabalho com os cuidados com os filhos e também com familiares idosos.

“O Japão tem uma grande oportunidade para mudar a diversidade da força de trabalho, bem como a diversidade do estilo de trabalho”, diz Akatsu. “Com essas duas possibilidades podemos criar mais inovação com funcionários mais engajados ao invés de empregados cansados.”

* Esse post faz parte da parceira entre a HOM e o Adoro Home Office. A HOM é uma empresa especializada em ajudar organizações a implantarem e gerenciarem novos modelos de trabalho a distância. Clique aqui para saber mais.

HOM - Home Office Management

Deixe uma resposta