10 estatísticas sobre home office

HOM - Home Office Management 2

Com um número cada vez maior de empresas aderindo ao trabalho remoto, temos uma riqueza de estudos, artigos e notícias que oferecem uma variedade surpreendente de estatísticas sobre home office.

Se você ainda não está convencido dos benefícios que o teletrabalho pode oferecer, tanto para o empregado quanto para o empregador, é hora de dar uma espiada nessas 10 estatísticas selecionadas pelo site Remote.Co:

 

1. Mais produtividade

É difícil contestar: tanto empresas quanto colaboradores dizem que o trabalho remoto acarreta benefícios para a produtividade.

Segundo o estudo da SurePayroll, conversas, reuniões de última hora e colegas inconvenientes são um problema nos escritórios tradicionais.

Para 86% dos entrevistados é melhor trabalhar sozinho para “alcançar o máximo de produtividade”. Além disso, 2/3 dos gerentes afirmam que os colaboradores que trabalham remotamente aumentam a sua produtividade como um todo.

 

2. Mais eficiência

Menos distrações podem levar a uma maior eficiência, concluiu um relatório da ConnectSolutions.

Os números: cerca de 30% disseram que o teletrabalho permitiu realizar mais em menos tempo, enquanto que 24% dos entrevistados disseram que foram capazes de realizar mais em aproximadamente a mesma quantidade de tempo.

 

3. Menos estresse

Estudos sobre trabalho remoto mostram que 82% dos colaboradores home office relataram níveis mais baixos de estresse. Um estudo da PGI descobriu que 80% dos trabalhadores relataram moral mais elevada trabalhando de casa, enquanto que 69% faltaram menos ao trabalho.

 

4. Menos rotatividade

Oferecer opções de trabalho remoto reduz a rotatividade dos funcionários, enquanto que as taxas de atrito no emprego caíram em mais de 50%, afirma um estudo publicado pela Universidade de Stanford.

O relatório, baseado em estatísticas sobre trabalho remoto em uma empresa localizada na China, listada na NASDAQ e com mais de 16 mil funcionários, descreveu a política home office como “altamente rentável” para a empresa.

 

5. Menos gastos com escritórios

Empresas de todos os portes relatam reduções significativas nos custos operacionais a partir da adoção do trabalho remoto.

Dois exemplos de grandes empresas, de acordo com reportagem da revista Forbes: a Aetna (onde 14,5 mil dos 35 mil empregados não têm uma mesa fixa) economizou US$ 78 milhões, enquanto que a American Express relatou economia anual de US$ 10 a US$ 15 milhões.

 

6. Mais engajamento

Pode parecer contraditório, mas os trabalhadores remotos são mais envolvidos com os colegas e supervisores do que os trabalhores presenciais, afirma um artigo da Harvard Business Review.

O arsenal de ferramentas tecnológicas é o que faz toda a diferença, um estudo descobriu que 87% dos trabalhadores remotos se sentem mais conectados com o uso de vídeo conferência.

 

7. Melhor para o meio ambiente

Para muitos empregadores o meio ambiente ainda é o grande incentivo para uma mudança em direção ao trabalho remoto. O fato é que os empregadores que abraçaram o home office têm ajudado a reduzir as emissões de carbono.

Um relatório da Dell mostra que os colaboradores que trabalham remotamente reduziram suas viagens em cerca de 200 milhões de quilômetros por ano, o que significa que anualmente deixam de emitir 35 mil toneladas de gases de efeito estufa e que retiram 7.400 carros do trânsito.

 

8. Atende às demandas dos trabalhadores mais jovens

Entre os candidatos a emprego que pertencem à Geração Millennial, 68% afirmaram que a opção de trabalhar remotamente aumentaria muito o interesse por um trabalho, aponta uma pesquisa da AfterCollege.

 

9. É a onda do futuro

Apenas alguns anos atrás, o home office parece algo fora do alcance para algumas indústrias. Hoje, nem tanto.

Em 2015, 23% dos funcionários relataram fazer parte do trabalho remotamente, número que ficou em 19% em 2003, segundo dados da Bureau of Labor Statistics. Um relatório do New York Times também observou que o trabalho remoto está em rápida ascensão.

 

10. É um fenômeno global

Mundialmente, mais de 50% que trabalham remotamente em tempo parcial gostaria de aumentar suas horas remotas.

Além disso, 79% dos trabalhadores do conhecimento, segundo uma pesquisa global da IGP, disseram que trabalham em casa, e 60% dos trabalhadores remotos parciais deixariam seu emprego atual por uma posição remota em tempo integral.

 

* Esse post faz parte da parceira entre a HOM e o Adoro Home Office. A HOM é uma empresa especializada em ajudar organizações a implantarem e gerenciarem novos modelos de trabalho a distância. Clique aqui para saber mais.

HOM - Home Office Management

  • Olá!
    Uma dúvida: existe alguma pesquisa que mostre dados sobre jornalistas que trabalham home office?

    Muito obrigada.

    • AdoroHomeOffice

      Oi, Fernanda! Se existe ainda não tivemos acesso. Mas ta aí uma boa dica, vamos procurar! Beijos.