Spaces: espaços compartilhados e networking na Vila Madalena

capa_spaces_aho

A partir desta semana, São Paulo vai ter um novo local de trabalho para criativos e empreendedores: o Spaces, que abre as portas do seu prédio de cinco andares na Vila Madalena. Ele é o irmão mais moderno da Regus e, atualmente, é a empresa que mais cresce no grupo IWG, líder mundial em espaços de trabalho flexível.

Eu tive a oportunidade de conversar com o diretor da operação no Brasil, Otávio Cavalcanti, e fiquei muito empolgada com o que vem por aí. Para entender por que o Spaces é diferente, vamos à origem do empreendimento, que começou em Amesterdã. A ideia do criador Martijn Roordink era oferecer um espaço descontraído, que estimulasse a criatividade e a inovação, e também tivesse toda a infraestrutura para o dia a dia de trabalho, com o complemento de ainda poder conhecer outros inovadores. Esse é o espírito do Spaces, que tem 55 centros em 46 cidades de 19 países. A unidade de São Paulo é a primeira do Brasil.

Otávio Cavalcanti, diretor do Spaces no Brasil

Otávio Cavalcanti, que está no grupo IWG há nove anos, comenta que o trabalho remoto já é uma realidade para empresas de todos os tamanhos. “Quando comecei nesse segmento, isso era apenas uma tendência. Hoje, é o modelo capaz de fazer empresas crescerem e terem sucesso com muito menos risco”, explica.

O novo prédio do Spaces contempla todo o tipo de espaço necessário para autônomos, startups ou grandes empresas tocarem suas atividades. Em cinco mil metros quadrados, o local vai oferecer uma área comum, chamada Business Club, e um rooftop com uma vista incrível de São Paulo. Também há salas privativas em diversos tamanhos, salas de reunião e para eventos. O prédio oferece ainda um espaço pet friendly para quem quiser levar o animal de estimação para o trabalho.

Vista do rooftop do Spaces

Mas Otávio ressalta que o Spaces é muito mais do que um espaço bacana para trabalhar. “Estamos falando de uma comunidade global de membros, possibilitando a conexão e o networking entre as pessoas”, destaca. Quem fizer parte do Spaces no Brasil, também pode trabalhar nas demais unidades espalhadas pelo mundo e ter contato facilitado com os membros das outras unidades. “Para quem pretende fazer negócios internacionais, por exemplo, é uma ótima forma de criar conexões”.

PREÇOS E EVENTOS

O calendário de eventos é muito importante para o Spaces e, por isso, a agenda promete ser bem agitada já nos primeiros seis meses do negócio. Palestras e workshops serão realizados em horários variados, para que os membros também participem ativamente das atividades, mesmo durante o expediente.

Os preços são flexíveis e atendem a todos os perfis, de empresários a freelancers. A partir de R$ 189,00 é possível ter um endereço comercial e atendimento telefônico, por exemplo. Apesar das operações do Spaces ainda não terem começado, o espaço já tem clientes fixos a partir do dia 1 de julho. Para conhecer e trabalhar gratuitamente por um dia no Space, basta preencher o cadastro no site.

Eu adoro home office, mas vários posts aqui no blog falam sobre os perigos do isolamento e as possibilidades de bloqueio criativo. Um coworking, um café ou um clube de membros podem ser ótimas saídas para fugir da monotonia e variar o local de trabalho. Até o final do ano devo conhecer de perto o Spaces e conto mais detalhes por aqui.

Quem quiser matar a curiosidade e conferir o espaço, pode seguir o Instagram deles: @spaces_vl_mada.

Se quiser mais opções para trabalhar remotamente em São Paulo, confira essa lista com sete espaços.

Spaces Vila Madalena
Rua Capitao Antonio Rosa, 409, Jardim Paulistano
São Paulo – SP, 01443-010

Quer saber mais sobre espaços de trabalho compartilhados?

Então curta nossa página.

Participe do nosso grupo no Facebook.

Receba novos posts por email.

Siga o @adorohomeoffice no Twitter.

Use a hashtag #adorohomeoffice no Instagram.

Compre nossos produtos na Lojinha.

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Deixe uma resposta