Reforma Trabalhista: regulamentação do home office

Desde que o papo sobre a Reforma Trabalhista começou a rolar, tenho ficado de olho no ponto que faz com que o home office entre na lei. Até agora a legislação trabalhista brasileira não contemplava essa modalidade de trabalho e esse sempre foi um dos pontos de tensão quando o papo de trabalhar em casa chegava nas empresas. Ainda não ficou muito claro como isso vai ocorrer na prática, mas o fato é que agora o home office está previsto em lei.

Mas o que diz a nova lei?

Tudo o que o trabalhador usar em casa será formalizado com o patrão via contrato, como equipamentos e gastos com energia e internet, e o controle do trabalho será feito por tarefa. Isso tudo, claro, dependendo das negociações feitas entre empregado e empregador. Quem quiser conferir a lei inteira, é só clicar aqui.

E o que muda de fato?

Vamos acompanhar os movimentos. Até agora a gente viu que, mesmo não estando previsto em lei, muitas empresas já adotam essa modalidade, inclusive no Brasil. Sempre existiram meios de formalizar esse esquema e garantir que fosse uma vantagem tanto para o funcionário, quanto para a empresa. Será que agora, com a formalização, seja ainda mais fácil expandir a flexibilização e o home office no Brasil? Tomara que sim!

A Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe!, fez um vídeo bem explicativo falando sobre as principais mudanças (polêmicas) da reforma trabalhista. Vale a pena conferir e ficar por dentro:

Em breve eu volto a falar desse assunto por aqui, compartilhando a opinião de um especialista em Direito Trabalhista.

E aí? Qual é a sua opinião sobre a reforma trabalhista?

Quer saber mais sobre trabalho remoto e home office?

Então curta nossa página.

Participe do nosso grupo no Facebook.

Receba novos posts por email.

Siga o @adorohomeoffice no Twitter.

Use a hashtag #adorohomeoffice no Instagram.

Compre nossos produtos na Lojinha.

Deixe uma resposta