Guia de Inteligência Emocional para gerenciar equipes remotas

Vocês devem lembrar a polêmica que IBM causou no início do ano quando chamou os funcionários de volta par ao escritório, certo? Fato é que mesmo com acontecimentos como esse, o trabalho remoto segue crescendo em larga escala pelo mundo todo.

Mas para que o trabalho remoto seja uma via de mão dupla, trazendo benefícios para colaborador e para o empresário, é preciso que as equipes sejam muito bem gerenciadas.

Nenhum aplicativo revolucionário ou tecnologia moderna pode substituir o que desde sempre conecta o funcionário com sua empresa e faz com que ele seja satisfeito e feliz: um chefe que seja um bom líder e emocionalmente inteligente.

Com isso em mente, vamos compartilhar algumas dicas para os gerentes serem tão bons líderes para equipes remotas quanto são para os do escritório.

NÃO CRIE DUAS CATEGORIAS DE FUNCIONÁRIOS

Talvez o maior desafio que os gerentes enfrentam é um time “misto”, com alguns funcionários no escritório e outros localizados remotamente. Isso está se tornando muito comum é preciso ficar atento para evitar a criação de uma equipe favorita ou deixar os remotos excluídos.

Hábitos simples podem resolver esse problema. Por exemplo, utilize uma única metodologia para todas as reuniões. Dessa forma, quem está no escritório e quem está remoto vão utilizar a mesma ferramenta.

Outra preocupação dos funcionários remotos é o medo de não progredir na carreira. Uma pequena dose de empatia por parte da gerência pode ajudar muito. Antecipar as ansiedades dos membros da equipe remota sobre não ser reconhecido e agendar uma reunião trimestral de desenvolvimento de carreira para verificar e falar sobre seu progresso e objetivos profissionais é uma boa alternativa.

CONDUZA COM CONFIANÇA, NÃO COM CONTROLE

Controlar tudo é muito mais fácil quando você está no escritório. Basta uma caminhada e você pode enxergar as telas de todo mundo. Mas quando você não pode ver fisicamente o que seu funcionário está fazendo, gerentes sem preparo podem buscar uma maneira de ficar 100% do tempo de olho no que o remoto está fazendo, e isso certamente não será produtivo.

A melhor coisa que você pode fazer é criar confiança. Mas você não pode comprar confiança, você precisa construir isso. Se você não confia nas pessoas com quem você trabalha, você tem um problema muito maior do que apenas as pessoas que trabalham remotamente.

O melhor ponto de partida é simpatizar com os membros da sua equipe. Ao invés de se concentrar no que sua equipe está fazendo a cada momento, pergunte-se como é provável que eles se sintam sobre a realização dos objetivos que você definiu para eles: será que eles serão desafiados, estressados ou confusos? Em um ambiente remoto, como líder, você precisa ser muito mais introspectivo e analisar sua equipe com cuidado e atenção.

APRENDA A OUVIR MELHOR E FAÇA MAIS PERGUNTAS

Em um ambiente de escritório tradicional, é fácil pegar pistas para sentir quando um membro da equipe está se preparando para sair. Mas quando você perde esse contato casual e pessoal, você pode perder pistas importantes.

Ouvir é uma habilidade que é a base da inteligência emocional, e ótimos ouvintes também são excelentes questionadores.

Não faça de suas reuniões individuais relatórios de status rápidos. Utilize esse momento como um tempo para se conectar e entender mais profundamente com seus funcionários remotos.

Pergunte aos membros da sua equipe questões sobre o que é mais importante para eles e para os desafios que enfrentam. Não espere apenas que eles abordem essas questões. Você não só entenderá melhor o que os motiva, mas também vai fazer com que eles se sintam valorizados.

FALE SOBRE AS COISAS DIFÍCEIS

A falta de presença física diária pode tornar mais fácil evitar conversas desconfortáveis, mas essa não é exatamente a abordagem mais emocionalmente inteligente. Os líderes mais bem sucedidos de equipes remotas abraçam conflitos.

*Com informações de Fast Company

** Esse post faz parte da parceira entre a HOM e o Adoro Home Office.

trabalhe em casa

  • Eduardo Ferras

    Muito bom o texto, obrigado por compartilhar um conteúdo rico em aprendizado.